sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Adélia Prado

.



.
Minha mãe achava estudo a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,ela falou comigo:
“Coitado, até essa hora no serviço pesado”.
Arrumou pão e café , deixou tacho no fogo com água quente.
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo.



Inspirado pela Moça dos Três Desenhos!

2 comentários:

Eliane F.C.Lima disse...

Caro amigo,
Parece que você, como eu, gosta de Adélia Prado. E de literatura, de uma forma geral. Quando puder visite meu blog - http://literaturaemvida2.blogspot.com -, vá ao "Palavras sobre palavras 1" (setembro), onde faço uma análise de "Dona Doida", da Adélia. Dê um pulinho (o link está lá, à direita)em meu blog de poesias e no de contos.
Um grande abraço,
Eliane F.C.Lima

Jônatas A. Henriques disse...

Olá! Sou blogueiro, também, e estou desenvolvendo um blog que apresenta, aos leitores, de forma simples e objetiva, a obra de Adélia Prado! Escrevo para lhe convidar a fazer uma visita e a conhecer mais a respeito do meu trabalho!

Um grande abraço e até la´!

http://apoesiadeadeliaprado.blogspot.com.br/